Os melhores cafés da Região Serrana são premiados e o produtor Joelson Anselmo Braga de Afonso Cláudio, fica em 2° lugar

Os dez melhores cafés da variedade arábica da região Serrana do Estado foram premiados na noite de sábado (03) em Venda Nova do Imigrante, na cerimônia do 11º Prêmio de Qualidade para os Cafés das Montanhas do Espírito Santo. O evento é uma iniciativa do Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), com a participação de autoridades, produtores e profissionais ligados a cadeia produtiva do café.

O evento contou com as presenças do governador Renato Casagrande, do Secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), Enio Bergoli, do diretor-presidente do Incaper, Evair Vieira de Melo, entre outras autoridades de organizações públicas e privadas do Brasil e dos países Asiáticos da Tailândia, Indonésia e Japão.  

O governador Renato Casagrande frisou que “transformando o Estado damos mais oportunidades a todos, e priorizando as questões agrícolas conseguiremos avançar sempre. Temos crédito para os agricultores e a cafeicultura está nesta lista, pois temos um programa de crédito rural no Estado para incentivar a produção do café de qualidade aumentando nossa produtividade. Somos o segundo maior produtor de café no Brasil, mas temos a maior produtividade média, e nossa Safra bateu recorde com mais 11,5 milhões de sacas produzidas de café conilon e arábica. Isso reflete nas ações do Governo do Estado que nos deixa mais animados mantendo otimismo com os bons resultados do nosso Estado. Em especial a cafeicultura que é uma atividade que mostra a força dos capixabas, nos trazendo sempre boas notícias”.

O secretário estadual da agricultura, Enio Bergoli , ressaltou a importância da competição para a cafeicultura capixaba. “Este prêmio é fruto de muito trabalho do setor público e privado, associações, cooperativas, mas principalmente dos nossos cafeicultores que devotam a vida em busca de um produto de excelência, que tanto orgulha nosso Estado. Este que foi o melhor ano de nossa cafeicultura, em termos de produção, não poderia terminar de outra maneira, a não ser numa grande comemoração”. 

“O concurso reconhece o trabalho dos produtores que atuam de forma sustentável nas montanhas capixabas. Também é uma maneira de incentivá-los na busca constante da melhoria da qualidade, como meio mais eficaz de conquistar novos mercados e atender à crescente demanda. A adoção de tecnologias no campo, como opção de agregar valor ao produto e reduzir o impacto ambiental nas propriedades, teve papel fundamental nos bons resultados obtidos pelos participantes do concurso. Somos o Estado com a maior produtividade de café do Brasil e isso é fruto das várias tecnologias aplicadas à produção de café no Espírito Santo, aliadas à competência dos nossos cafeicultores”, afirma o diretor-presidente do Incaper, Evair Vieira de Melo.

O terceiro lugar foi do cafeicultor de Castelo, Ismael Finn, que recebeu R$ 10 mil. O segundo lugar recebeu R$ 15 mil e foi para o produtor de Afonso Cláudio, Joelson Anselmo Braga. O vencedor do concurso e que recebeu R$ 20 mil e o prêmio de melhor café das montanhas capixabas foi o do cafeicultor, Valdeci Luiz Evaldy, do município de Marechal Floriano.

Matéria : Folha da terra