Fórum debate a importância dos conselhos de direitos do idoso

Foi realizado, na manhã desta sexta-feira (21), no auditório do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de Afonso Cláudio, o Fórum Permanente de Defesa dos Diretos da Pessoa Idosa. O evento reuniu idosos, representantes da sociedade civil, representantes do Asilo Ninho de Amor, do poder público, de instituições e de conselhos de idosos de diversos municípios para debater os direitos da pessoa idosa. A pauta principal foi “Os conselhos de direitos: seu papel na efetivação do controle social na geração e implementação de políticas públicas”.

A secretária municipal de Assistência Social, Luzia Stein, abriu o fórum destacando o trabalho que tem sido feito pela Secretaria em prol do idoso. “Afonso Cláudio tem crescido e aprendido a valorizar os direitos do idoso. Temos 8 centros de convivência, programas voltados para uma vida ativa e saudável dos idosos, parceria com o Asilo Ninho de Amor e o trabalho do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS). Sabemos que tem muito ainda a ser feito e que o caminho é longo, mas estamos dispostos a buscar essa efetivação dos direitos da terceira idade”, afirmou Luzia.

A secretária executiva do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDDPI), Marta Nunes do Nascimento, ressaltou a importância dos conselhos para acompanhar as necessidades da pessoa idosa e propor soluções. “Além disso, os próprios idosos devem observar e cobrar que seus direitos sejam cumpridos. É papel também de toda a sociedade, pois o envelhecimento diz respeito a todos”, frisou. Marta ainda pontuou sobre os conselhos de idosos que estão inoperantes ou omissos. “Isso impede que as pessoas idosas tenho acesso aos seus direitos”, disse.

O fórum contou ainda com a participação da conselheira do CEDDPI, Ester Andrade Nogueira. Dona Ester, como é chamada, atentou para que os idosos se empoderem. “Não é porque estamos envelhecendo que temos que deixar de ter lazer, educação, de fazer as coisas”, falou. Ester ainda contou um pouco de sua história. A conselheira tem 82 anos e se formou em Artes aos 63 anos. “Ainda sou ativa, trabalho e sou realizada. Não tenham vergonha de envelhecer, nem de seus cabelos brancos. Cada fio do meu cabelo branco é uma história da minha vida”, ressaltou.

O diretor do Asilo Ninho de Amor, Jones Fernandes, lembrou que o número de idosos na sociedade aumenta a cada ano e reforçou a importância de se pensar cada vez mais em políticas públicas para a terceira idade. “A Secretaria Municipal de Assistência Social é uma grande parceira do asilo. A secretária Luzia não poupa esforços para nos atender e mediar a relação com o poder executivo. Trabalhamos para dar uma vida digna aos idosos. E isso tem que ser ampliado. Temos todos, por exemplo, buscar participar do Conselho do Idoso pois é um exercício de cidadania”.

O debate foi uma preparação para a Conferência Municipal, que será realizada em 28 de novembro, pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, com o tema “Os desafios para envelhecer no século XXI e o papel das políticas públicas”. Além disso, o fórum é permanente e acontece de dois em dois meses, em um dos municípios da 6ª Microrregião, que compreende Afonso Cláudio, Brejetuba, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Laranja da Terra, Marechal Floriano e Venda Nova do Imigrante.

 Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação PMAC
Karolina Gazoni
Tel: (27) 3735-4069
E-mail: comunicacao@afonsoclaudio.es.gov.br